Skip to main content

Na hora de enviar um material para ser impresso em uma gráfica, muitas pessoas pensam que basta fazer o design e enviar o arquivo. Ledo engano: o processo de arquivamento do material é uma etapa imprescindível antes que o arquivo seja enviado.

Caso esse processo não seja feito de maneira adequada, é possível que você receba um material diferente do que estava esperando ou veja a entrega ser adiada por vários dias até que tudo esteja alinhado corretamente.

Para que você saiba como fazer o fechamento de arquivo para impressão de maneira correta, preparamos este post com as principais orientações sobre o assunto. Acompanhe para conferir!

Configure as cores para o sistema CMYK

Sabe quando você vê uma cor no monitor e, ao pegar o material impresso, percebe que o tom está diferente? Isso acontece porque a configuração de cores foi para a gráfica em RGB, um sistema que apresenta cores muito vivas nas telas digitais, mas que no material impresso pode apresentar distorções.

Assim, você sempre deve configurar as peças gráficas de sua empresa com o sistema CMYK para evitar esse tipo de problema — esse sistema é ideal para materiais impressos e é baseado na cor-pigmento, uma junção de ciano (C), magenta (M), amarelo (Y) e preto (K).

Converta os textos para curvas

Outro erro muito comum no fechamento de arquivo para impressão é esquecer de converter o texto para curvas. Ao fazer esse procedimento, o texto se torna um desenho vetorial que não pode ser alterado, mantendo a mesma aparência em qualquer computador.

Isso evita que a parte escrita do material gráfico se desconfigure ao ser aberta no dispositivo da gráfica, já que a fonte utilizada no arquivo de origem pode não estar disponível.

Converta os arquivos em formatos fechados

Para que um material não perca a qualidade, o indicado é que os arquivos para impressão sejam salvos na extensão PDF/X-1A. Isso também é necessário para que seja possível abrir o arquivo em qualquer dispositivo sem que ele sofra desconfigurações ou alterações.

Utilize marcas de corte e sangria

Essa é uma etapa muito importante do fechamento de arquivos, pois vai garantir o corte correto do material. Dessa forma, tenha certeza de que seu arquivo fechado tenha:

  • marcas de corte;
  • 3mm de área de segurança de cada lado (para dentro da área de corte);
  • 3mm de sangria de cada lado (para fora da área de corte).

Utilize uma resolução acima de 300dpi

A resolução é a quantidade de pixels que uma imagem tem por polegada, o que significa que, quanto mais pixels ela tiver, maior será a quantidade de detalhes e sua qualidade.

Por isso, é muito importante que um arquivo para impressão tenha imagens com resolução acima de 300dpi, pois abaixo disso elas podem perder qualidade e ficar com aspecto quadriculado.

Além de todas as dicas que você conferiu neste post, é essencial também revisar as informações do material com atenção ao fazer o fechamento de arquivo para impressão — afinal, assim você vai evitar o retrabalho e possíveis problemas com a gráfica.

Se você gostou deste post e quer conferir outras dicas importantes ao enviar os materiais gráficos de sua empresa para impressão, assine a nossa newsletter e receba em seu e-mail todas as novidades de nosso blog!

Deixe uma Resposta