Skip to main content

O consumo de produtos e serviços ocorre com frequência na vida da maioria dos clientes. Mas como cada processo de compra pode significar algo diferente? A resposta está no marketing de experiência.

Quando você aplica o marketing de experiência, há uma ruptura com a normalidade. Aquela não é só mais uma transação. Você demonstra estar disposto a ir além. Mas, como fazer isso? E como utilizar brindes colecionáveis com esse objetivo? É o que você vai entender a seguir neste texto.

O que é o marketing de experiência?

Trata-se da utilização de recursos de marketing durante o processo de venda que visam gerar significado junto ao cliente. Ou seja, neste caso, você entrega uma experiência e conquista o cliente. E, para que isso seja possível, deve-se preocupar com aspectos que transcendem o núcleo do negócio e o produto em si.

O marketing de experiência toca o cliente em qualquer etapa do seu relacionamento com a marca. Por isso, é uma estratégia que pode servir a diferentes objetivos. Sendo assim, é uma ferramenta para quem busca conquistar, engajar e fidelizar clientes. E também, uma única estratégia pode englobar todas essas orientações de uma vez só.

Os 5 tipos de experiência

São amplamente aceitos 5 tipos de experiência que podem ser gerados nesse processo. Os tipos envolvem aspectos sensoriais, emocionais, cognitivos, comportamentais e de identificação. Vamos entender um pouco de cada um deles.

  • Sensorial: aqui, o foco é nos cinco sentidos, audição, olfato, visão, paladar e tato. Ao sentir algo diferente, provocativo, instigante, o cliente terá uma experiência diferenciada com a sua marca.
  • Emocional: as emoções são absolutamente subjetivas, mas é possível estabelecer um direcionamento para que se alcance algo capaz de cativar as pessoas. O choro ou o riso podem criar vínculos duradouros.
  • Cognitivo: no exemplo anterior, buscamos emoções que podem ser muito intuitivas por parte dos clientes. Mas, aqui, o foco está no raciocínio, na reflexão, nos aspectos da consciência.
  • Comportamental: este diz respeito a ações em prática. Não porque o cliente chorou, não porque pensou no que faz chorar. É porque o cliente passa a fazer algo que está ligado à marca.
  • De identificação: aqui, marca e cliente combinam suas percepções. Para isso, a marca deve ser humanizada, pois só assim o cliente poderá perceber o ponto de intersecção possível com ela.

Note que uma experiência não necessariamente estará restrita a um único tipo. Pelo contrário. Você pode propor uma forma de fazer com que algumas delas estejam articuladas a fim de colocar o consumidor em um momento privilegiado e “fora da curva”. Mas, para isso, precisará contar com conhecimento prévio em relação ao público alvo e em alinhamento com a marca.

Vantagens do Marketing de Experiência

Mencionamos brevemente o porquê de se utilizar do marketing de experiência. Mas, aqui, cabe ampliar um pouco essas motivações do ponto de vista das vantagens.

  • Atração: sim, o marketing de experiência pode ajudar a atrair clientes. A sua marca pode impactar o cliente antes mesmo da construção de um relacionamento. Prova disso são as inovações possíveis nos pontos de venda, em ações que chamam a atenção de quem passa pelo local, por exemplo, não ficando restrito ao consumidor direto do produto ou serviço.
  • Pertencimento: se o cliente compra algo e vai embora, não há laço criado. Mas, se ele se sente acolhido, acredita ter vivenciado algo especial, então se sente parte de uma coisa maior. Assim, o cliente não está fora do processo, de maneira fria e passiva, mas é chamado a construir novas experiências em conjunto com a marca.
  • Feedbacks: quando um cliente é impactado de uma forma diferente, ele fica mais propenso a falar, a contribuir com a marca. Não só por conta da sensação de pertencimento, mas até mesmo se o resultado for o contrário. Em ações que vão além, o público não ficará inerte e, certamente, estará mais próximo de subsidiar a marca com informações – que são preciosas.
  • Retenção: provavelmente, esta é a principal vantagem do marketing de experiência. Ou, ao menos, a principal motivação para que seja utilizado. Isto porque quando o cliente já está inserido no contexto de uma organização, ele está mais próximo de aceitar fazer parte de algo que não se limita a uma simples transação. 

É necessário, para oferecer a experiência, que o público esteja aberto a recebê-la. Em muitos casos, isso é mais fácil quando a relação já está estabelecida. E até mesmo consolidada. Mas a grande sacada é poder elevar essa relação a um novo patamar. É entrar de vez na vida do cliente, superando as barreiras até então existentes e consolidando essa interação.

Busque referências de Marketing de Experiência

Esta é uma área ainda em expansão, sobretudo por conta das novas tecnologias e suas também novas possibilidades de experiências. E conta com diversos exemplos consagrados de sucesso.

Muitas marcas têm ações que ultrapassam a barreira do tempo e seguem no imaginário popular. Esses são momentos de grande sucesso, afinal de contas, as experiências foram tão ricas e marcantes que não se dissiparam. Sendo assim, as marcas permaneceram em uma espécie de publicidade permanente nas vidas das pessoas as quais impactaram.

Conheça o seu público

Alcançar um cliente novo, fortalecer uma relação, deixar de perder aquele consumidor de longa data. Não importa. Quando você escolhe impactar, é bom que saiba, não apenas sua posição no funil de venda, e não apenas o porquê quer impactar, mas quem são essas pessoas.

Um cheiro inebriante pode se perder na falta de significado de uma ação. O choro de alegria pode ficar vinculado a uma peça, e só. Mesmo a reflexão e até o hábito gerado podem estar à margem da marca. Por isso, é preciso ter cuidado e lembrar sempre que o impacto visa ao relacionamento. E que, portanto, não deve, nunca, desconsiderar a marca.

Todos esses casos, inclusive, podem gerar a reação oposta. Assim, os apelos sensorial, emocional, cognitivo e comportamental podem gerar o resultado contrário ao esperado, basta que você desconheça o que o público pode ou quer receber. Sem contar, é claro, do marketing de experiência voltado à identificação. Neste caso, a leitura do cliente não for absolutamente assertiva, então não haverá qualquer chance de sucesso.

Brindes como estratégia de marketing

Os brindes costumam ser uma ótima estratégia de marketing de experiência. Sobretudo considerando que eles podem ser brindes personalizados. E isso pode ser verificado em relação a todo o texto, mas principalmente os dois últimos tópicos. Primeiro, conhecer o público realmente não é fácil, e até mesmo o brinde deve considerar isso, mas ajuda muito o fato que as pessoas tendem sempre a gostar de presentes. Além disso, as referências são inúmeras e constituem os grandes clássicos de sucesso.

Brindes colecionáveis para o marketing de experiência

A sensação de querer juntar todos os itens de uma coleção é única. Ela mobiliza o colecionador, faz com que ele coloque aquele objetivo em um novo patamar. E é por isso, entre outras coisas, que os brindes colecionáveis fazem tanto sucesso.

Ao acertar a mão, oferecendo o brinde colecionável certo, a marca pode ter um cliente ávido por reencontrá-la. Ele carregará essas informações por algum tempo, estendendo bastante a publicidade aplicada a essa escolha. Assim, a marca passa a estar presente na vida do público mesmo sem que ele esteja consumindo algo naquele período.

Brindes colecionáveis para clientes de momentos diferentes

No que se refere à atração, se o brinde for criativo e útil, as pessoas vão querê-lo, independentemente de sua relação prévia com a marca. Neste caso, é uma ótima forma de fazer o primeiro contato. É sua marca dizendo que quer uma relação diferente das outras com o público.

Depois, é ótimo para gerar pertencimento. Basta pensar na relação de fãs de bandas ou esportes e sua interação com itens colecionáveis de seus heróis. O engajamento é enorme. E mesmo marcas, que naturalmente não possuem  esse tipo de relacionamento, podem buscar a admiração. Aqui, sua marca mostra que quer construir junto.

E, por fim, aquele cliente que já faz parte da rotina da marca pode ser mantido por perto. Os itens colecionáveis tendem a evitar um distanciamento, ou até eventual esquecimento. É uma forma de revalidar essa parceria e de fortalecer os laços já existentes. É sua marca dizendo que se importa.

Brindes colecionáveis com a Raizler

Para colocar em prática uma operação com tamanho potencial, como é o caso dos brindes colecionáveis, você deve escolher bem os seus parceiros. E, quando o assunto é brindes personalizados, a Raizler é a líder do mercado nacional. Por isso, é com ela que você deve contar. 

Consolidada gráfica promocional, dispõe de soluções em ímãs de geladeira, brindes, impressos personalizados e comunicação visual. Mas não só isso, a Raizler conta com o diferencial de agregar valor e criatividade nas ações de marketing de qualquer negócio. Mais do que receber e entregar um pedido, trata-se de um trabalho em conjunto.

Pense em como você vai explorar o marketing de experiência. Escolha se vai se valer do tipo sensorial, emocional, cognitivo, comportamental ou de identificação. E veja como resinados, buttons, mouse pads, impressos, entre muitos outros itens podem lhe ajudar nessa missão. Fale agora com o nosso time!

Entre em contato conosco

E então gostou do conteúdo? Está decidido a explorar o marketing de experiência? Então,  contate nossos vendedores

Telefones:

4007 2771 (capitais e regiões metropolitanas) 

0800 701 2629 

(51) 3489 9000

WhatsApp 

(51) 98108-2825

E-mail

[email protected]

Siga-nos nas Redes Sociais:

https://www.instagram.com/magneticosraizler/

https://www.facebook.com/RAIZLERMAGNETICOS/

Deixe uma Resposta